O ator português Diogo Morgado é o interprete de Jesus Cristo na série “A Bíblia” que estreou na Rede Record nesta quarta-feira (16). A emissora alcançou o segundo lugar no Ibope.

A série americana já conquistou mais de 160 milhões de pessoas em todo o mundo e para interpretar o personagem principal da trama, Diogo precisou ler a Bíblia e estudar outros filmes que falam sobre o Filho de Deus.

“Pesquisei bastante e procurei ver tudo onde entrasse a figura de Jesus e procurar os pontos comuns, e em seguida tentar uma coisa menos vista. Foi aí que procurei ir pelo caminho de tornar a figura menos inatingível, mais humana”, disse ele em entrevista ao portal UOL.

Morgado, que é cristão, disse que atuar na série o fez perceber a religião de outra maneira.

“Há uma forma errada de encarar a religião, como se fosse uma coisa clubística de torcida de time de futebol ou de partido político. A religião, ou a nossa crença, ou fé, é uma coisa muito pessoal, que nos motiva no dia a dia. Cada um busca o caminho do seu equilíbrio emocional e espiritual, e essa é uma jornada que ninguém pode opinar ou fazer por nós.”

A série “A Bíblia” vai mostrar, em 22 episódios, diversos momentos do Antigo e Novo Testamento, mas para falar sobre o sofrimento de Jesus durante a crucificação, os produtores optaram em não focar na dor física.

“A violência física nem sempre é a que mais dói. Por isso mesmo procuramos ir pela relação daquelas figuras e do marco do momento em si, mais do que explorar a violência gráfica da sequência”, disse Diogo.

Mesmo sem mostrar a violência da crucificação, a cena foi a que mais comoveu o ator por “razões óbvias”, ele diz que gravar as cenas foi “intenso” não só pelo esforço físico, mas também pelo que a cruz significa: “o amor extremo de alguém que basicamente mudou o mundo”.

Fonte: Gospel Prime

A minissérie “A Bíblia” estreou com sucesso no Brasil nesta quarta-feira (16) pela Rede Record. Substituindo a história de “José do Egito” a produção americana fez com que a emissora de Edir Macedo conquistasse o segundo lugar de audiência.

O Ibope registrou 12,7 pontos de média durante o primeiro episódio, na mesma faixa a Rede Globo alcançou 21,7 de média e ficou no primeiro lugar isoladamente. Abaixo da Record ficou o SBT com 7,5 pontos, seguido pela Band com 3,9 pontos.

Os pontos apresentados são das aferições feitas na Grande São Paulo. Cada ponto representa 62 mil domicílios. A estreia mostra que a minissérie americana tem tudo para repetir no Brasil o sucesso já alcançado em outros países do mundo onde conquistou mais de 160 milhões de telespectadores.

A trama de “A Bíblia” mostra os episódios mais marcantes do Antigo e Novo Testamento, passando pela história de Noé, Moisés e a vida de Jesus. A produção da série é assinada pelo casal de cristãos Mark Burnett e Roma Downey.

Quando perceberam que a série estava estourando nos Estados Unidos o casal entendeu que através dos episódios as pessoas voltariam a pensar no plano de Deus para os homens. “Este livro é vivo. Hoje, mais americanos e canadenses estão falando sobre o povo escolhido de Deus”, disse Burnet no começo do ano.

Fonte: Gospel Prime

Foi amplamente noticiada pela imprensa a aprovação de um projeto de lei  por parte da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, presidida pelo deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP). Em tese, poderia livrar igrejas, padres, bispos e pastores de problemas com a justiça. Eles não seriam enquadrados na “lei de discriminação” caso decidissem vetar a presença e participação de pessoas que estejam “em desacordo com suas crenças”.

O projeto de lei foi encaminhado pelo deputado Washington Reis (PMDB-RJ). Ele acrescenta um parágrafo ao artigo 20 da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, também chamada de “lei de discriminação”. Ela prevê prisão de um a três anos para os acusados do crime de “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”.

Segundo os parlamentares,  a aprovação desta mudança na lei descaracteriza como crime a recusa por parte de templos religiosos, em aceitar ou efetuar cerimônias ou pessoas em desacordo com suas crenças e liturgias. Muitos homossexuais querem se beneficiar dessa lei alegam discriminação.

“Deve-se a devida atenção ao fato da prática homossexual ser descrita em muitas doutrinas religiosas como uma conduta em desacordo com suas crenças. Em razão disso, deve-se assistir a tais organizações religiosas o direito de liberdade de manifestação”, justifica o deputado Reis.

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) deu seu parecer: “O alcance da lei, antes voltado mais à questão racial, tem sido ampliado, tendendo a estender proteção também à prática homossexual. Assim, [a proposta] esclarece melhor o alcance da referida norma ao diferenciar discriminação de liberdade de crença”. Para ele, “As organizações religiosas têm reconhecido direito de definir regras próprias de funcionamento e inclusive elencar condutas morais e sociais que devem ser seguidas por seus membros”.

Em nota publicada em seu site, o pastor Marco Feliciano lembrou da manifestação “de um casal de lésbicas que promoveram o beijo gay com roupas intimas em um culto na cidade de São Sebastião-SP”. Agora, haverá “legislação especifica para que o convite de se retirar estas pessoas do local com este comportamento seja amparado pela lei”, ressalta Feliciano.

Na prática, a lei não proíbe ninguém de frequentar uma igreja, mas são necessárias regras sociais mais claras para que não haja supressão da liberdade de culto em nome da liberdade de expressão. As duas podem perfeitamente serem cumpridas em harmonia.

No primeiro momento, o texto foi aprovado pela comissão hoje formada em sua maioria por membros da chamada “bancada evangélica”.  Agora, segue para votação na Comissão de Constituição e Justiça. Se passar, segue para a plenária. É sabido que o PT e os partidos da base do governo são contrário à criação de uma lei específica relacionada à discriminação de gays. 

Fonte: Gospel Prime

Com informações de Folha de SP.

Sexta, 20 Setembro 2013 12:14

Culto Jovem 14/09/2013

Sexta, 20 Setembro 2013 12:12

Culto Jovem 31/08/2013

Sexta, 20 Setembro 2013 12:06

Culto Jovem 10/08/2013

Sexta, 20 Setembro 2013 12:04

Culto Jovem 03/08/2013

A Central Gospel encerrou a votação para as capas do CD “Geração de Jesus”, o segundo disco do cantor Jotta A, e a capa escolhida foi a de número 2 que teve mais de 54% dos votos.

Todas as três capas que participaram da enquete foram desenhadas pela equipe da Quartel Design que adotou um estilo marcante para realizar este trabalho para o cantor. O conceito para estas criações foi explorar as fotografias feitas durante a sessão de fotos (também realizada pela Quartel) e usar poucas cores fazendo combinações suaves e criativas.

A expectativa é que o disco esteja em todas as lojas do ramo a partir do mês de novembro mostrando uma nova identidade musical de Jotta A. A produção musical de “Geração de Jesus” é de Daniela Araújo e Jorginho Araújo.

Fonte: Gospel Prime

A Associação Evangelística Billy Graham (BGEA na sigla em inglês), conhecida mundialmente por seus trabalhos de divulgação do evangelho por vários meios de comunicação, como rádio, televisão e filmes, têm estendido seu trabalho também pela internet, e agora comemora a marca de 3 milhões de pessoas convertidas através dessa ferramenta.

Há 2 anos e meio, a BGEA lançava o site SearchForJesus.net que, registra o número de pessoas que sinalizam terem feito uma oração para receber a Cristo em suas vidas, em resposta à apresentação do evangelho através do site PeaceWithGod.net.

- É um marco, três milhões, mas não se trata de números, trata-se de pessoas – afirmou Eric Célérier, sócio ministério da Associação Evangelística Billy Graham e fundador do site Jesus.net.

- Louvado seja Deus – disse Célérier, que estava na sede da Associação Evangelística Billy Graham na quarta-feira, enquanto observava decisão 2.999.999, vinda do Afeganistão.

- É uma pessoa real no Afeganistão, que tomou uma decisão por Cristo – ressaltou, segundo a Charisma News.

Dos três milhões de decisões indicadas, mais de 370 mil pessoas preencheram um formulário para receber acompanhamento e materiais de discipulado. Além disso, segundo a Associação, “e-conselheiros” treinados estão à disposição para responder a perguntas no PeaceWithGod.net, através de uma função de chat que funciona em dispositivos de desktop e móvel.

- Este é apenas o começo de uma aventura. Louvamos a Deus com todo o nosso coração – afirmou Célérier.

Fonte: Gospel +

Jovens Consagrados